Prefiro Consórcio

Se você for parar pra pensar, vai perceber que o ser humano naturalmente tem muita dificuldade em tomar decisões.

Olhe pra sua própria vida, vai me dizer que você nunca ficou na dúvida entre consórcio e financiamento? Ou até mesmo em coisas mais simples como: qual filme ou série assistir quando abre a Netflix?

Até nos restaurantes, quantas vezes o garçom ficou minutos parado na frente da sua mesa esperando você decidir o que pedir?

Ou quantas vezes também você precisou da ajuda de um vendedor de loja para decidir qual roupa ou sapato comprar?

Bom, a verdade é que o ser humano naturalmente não gosta de decidir, e se pudéssemos, teríamos um manual de instruções, indicando 100% o que fazer.

Então, muito provavelmente você vai passar por indecisões, onde você vai ficar sem saber o que decidir, mas muitos das pessoas que me acompanham aqui já estão tomando decisões inteligentes e aprendendo a levar vidas financeiras melhores, fugindo dessa indecisão e optando pelo consórcio como principal forma para construir patrimônio.

Porque esse é o meu papel aqui, ser esse manual de instruções que te ajuda a tomar as melhores decisões financeiras.

Por isso, se você caiu de paraquedas aqui, muito prazer, meu nome é Dan Silva. E eu público vídeos e artigos semanais aqui no site e no meu canal do youtube. Toda terça-feira, eu trago dicas valiosas sobre consórcio, finanças pessoais e compra planejada.

Bom, o tema de hoje é o consórcio imobiliário:

  • Afinal, ele é um bom investimento?
  • Você sabe realmente como ele funciona?
  • Será que tem alguma diferença pro consórcio de veículos ou qualquer outro?

São essas e muitas outras perguntas, as quais eu vou responder ao longo desse artigo. Por isso, não deixe de ler até o fim, porque o conteúdo de hoje tá muito massa.

O que é Consórcio Imobiliário?

Bom, consórcio imobiliário é uma opção de crédito voltada para quem deseja comprar um imóvel de forma parcelada e com planejamento financeiro.

Portanto, entender como funciona essa modalidade é um passo importante a ser seguido, por pessoas que pretendem realizar o sonho da casa própria ou até mesmo que querem ganhar dinheiro investindo em imóveis.

O consórcio começou na década de 60, aqui mesmo, no Brasil, em uma época marcada pela escassez de crédito ao consumidor. Ele veio como uma possível alternativa às limitações dos empréstimos e financiamentos oferecidas pelos bancos da época.

Assim, ele surgiu quando um grupo de amigos, para fazer a compra de um automóvel, criou um sistema em que cada um deles pagava uma quantia pré-estabelecida, formando uma espécie de autofinanciamento para que todos pudessem adquirir seu veículo.

Com o tempo, o modelo de consórcio evoluiu e passou a ser utilizado na aquisição de vários tipos de bens e serviços, incluindo os imóveis.

Porém, a ideia continua a mesma: são reunidas, por meio das administradoras de consórcio, pessoas com um interesse em comum.

Assim, são oferecidos vários planos, com parcelas, prazos para pagamento e valor da carta de crédito diferentes.

Logo, dentre tantas opções de panos, você escolhe o que se encaixa melhor tanto na sua necessidade quanto no seu planejamento financeiro.

A partir disso você começa a pagar, mensalmente, o valor estipulado no contrato e finalmente, pode realizar o sonho da sua primeira casa própria!

Por outro lado, o valor existente no fundo comum do grupo é utilizado para realizar as contemplações dos integrantes. Sendo que a contemplação é o momento em que o consorciado tem acesso à carta de crédito.

Como já eu já expliquei aqui, algumas vezes, ela acontece de duas formas: via sorteio ou lance.

E isso não muda no consórcio imobiliário, ele segue as mesmas regras do consórcio automotivo ou de uma viagem, por exemplo.

No sorteio todos concorrem em igualdade e contam com a sorte para conseguir a carta de crédito. Sendo que no final do consórcio, todos os membros são contemplados, ou seja, o sorteio acontece apenas para decidir qual é a ordem de contemplação.

Já o lance é uma forma de aumentar as chances de contemplação, pois o consorciado oferta um valor para adiantar parcelas do consórcio.

Dessa forma, todos os meses, os consorciados participam de um leilão, onde, na maioria dos casos, quem dá o maior lance é contemplado. Sendo que caso o seu lance não seja o suficiente para ser contemplado, você não perde nada, não se preocupe!

Quais as Vantagens do Consórcio Imobiliário?

Mas afinal, o que você ganha com tudo isso, qual seria a vantagem de um de consórcio de imóveis?

Pra começo de conversa, o consórcio não tem juros. E, por isso, essa modalidade de compra de imóveis tem atraído, muitos e muitos, consumidores que pretendem realizar o sonho da casa própria, fugindo das altas taxas de juros cobradas nos financiamentos.

Por outro lado, é importante que você saiba que o as administradoras de consórcio cobram uma taxa de administração, mas quase sempre, ela é totalmente diluída nas parcelas durante todo o prazo de pagamento, além de ser bem inferior se comparada às taxas dos bancos.

Mas, para exemplificar aqui, vamos a um exemplo prático.

Vamos supor que você entrou em um grupo de consórcio imobiliário, onde o valor da sua carta de crédito é de 200.000 reais com uma taxa de administração média de 20%.

Logo, no final do seu plano, você pagará 240 mil reais.

Já no financiamento, na grande maioria dos casos, seria necessário dar uma entrada para ter o crédito aprovado. Mas, apenas para efeito de comparação e para sermos justos aqui, vamos supor que você não vai dar entrada e vai financiar a sua casa própria em 20 anos com uma taxa de juros de 9% ao ano.

Assim, você pagará 505.289 reais!

Ou seja, são 265.289 reais de puros juros!

Isso sem contar que o valor da parcela nesse exemplo seria alto, sendo de 2.100 reais. O que é um valor inacessível a muitos brasileiros.

Logo, com o consórcio você acaba economizando incríveis 225.289 reais. Perceba que esse é praticamente o valor da propriedade que você comprou.

É quase que um compre uma leve duas, mas nesse caso, você paga por duas e leva uma.

Então, como você pode ver, o custo final de um consórcio imobiliário é bem menor que o financiamento de um imóvel.

Isso, sem contar o valor das parcelas mensais, que também é bem mais baixo, devido à variedade de planos que o consórcio apresenta, o que torna essa modalidade de compra uma opção mais econômica e acessível a qualquer pessoa.

Por outro lado, o consórcio imobiliário não precisa de entrada, o que no financiamento é algo bem raro de acontecer.

Por isso, ele é a alternativa ideal para aqueles que não contam com o montante necessário para dar de entrada ou que gostaria de usar o dinheiro destinado ao pagamento à vista para outros objetivos, como pequenas reformas ou despesas de transferência, por exemplo.

Outra grande vantagem que se ouve muito pouco falar por aí, é que no consórcio, a burocracia é bem menor.

Normalmente não é necessário comprovar renda para conseguir uma cota, o que acaba sendo uma excelente oportunidade para as pessoas que trabalham informalmente.

Fora que ao obter a carta de crédito, o consorciado contemplado tem toda a liberdade para fazer uso do valor no que desejar, contanto que se enquadre na categoria do bem desejado.

Vale destacar que, no consórcio imobiliário, é possível obter imóveis comerciais ou residenciais, sejam eles usados ou novos.

Também pode-se adquirir terrenos ou utilizar a quantia para reformar ou construir.

Outra coisa muito legal, é que caso você já possua um imóvel financiados, é permitido quitar a dívida com a sua carta de crédito.

Dessa forma, o consórcio se torna uma excelente alternativa para as pessoas que tem o sonho da casa própria, mas que não tem condições de financiar esse bem tão importante na vida de qualquer um.

Vale a pena lembrar, que todo esse processo é 100% legal e o Banco Central é o órgão que fiscaliza as administradoras de consórcio. Ou seja, tudo isso é 100% seguro!

Porém, é sempre indicado verificar se a administradora que você escolheu está credenciada ao Banco Central, antes de fazer a aquisição de qualquer cota.

Isso pode parecer bobo, mas é a única forma de impedir que esse seu sonho, se transforme em um verdadeiro pesadelo.

Mas afinal, vamos supor que você esteja decidido – Já sabe que quer fazer um consórcio imobiliário e não sabe como começar.

Bom, primeiro você deve pesquisar por administradoras confiáveis e colocar tudo na ponta do lápis, coisas como taxa de administração, valor das parcelas, tempo de grupo.

Depois, cabe a cada consorciado arcar com o valor das parcelas mensais e assim, quando as parcelas atingem o valor determinado, por exemplo, um consórcio de R$ 150 mil, um integrante é sorteado e pode fazer a compra da casa.

Vale lembrar que um consórcio imobiliário costuma durar de 10 a 15 anos. Isso quer dizer que o consorciado pode ser sorteado logo no começo, ou, então, esperar anos para receber a carta de crédito.

É por isso que essa modalidade costuma ser uma ótima opção para quem não tem pressa, pra sabe que vai ter que esperar, porém, consegue ver como todos os seus benefícios para a sua vida financeira.

Então, resumindo, para fazer um consórcio de imóvel, é preciso procurar uma administradora confiável. É ela quem vai reunir as pessoas que querem uma casa. Assim, quando um número mínimo de participantes for atingido, o processo tem seu início.

E agora, vamos supor que você foi contemplado – o que acontece?

Bom, existem duas formas de contemplação no consórcio imobiliário.

Uma é por meio do sorteio mensal. Caso a sua pedra-chave seja sorteada, você receberá um comunicado da administradora.

Lembrando que é possível acompanhar o sorteio ao vivo, já que as assembleias são transmitidas pela internet na grande maioria dos grupos.

Outra forma é ofertando um lance, que significa adiantar o pagamento das parcelas. Se o lance ofertado for o de maior valor no mês, o participante será o contemplado.

É importante verificar junto à empresa as regras para fazer as ofertas, pois elas podem variar conforme o grupo em andamento e a empresa.

Existem lances fixo, livres e embutidos. Sem contar que aquelas pessoas que possuem saldo em contas do FGTS podem ofertar lances ou quitar parcelas em aberto, amortizando o saldo devedor.

Outra possibilidade é complementar o valor da carta de crédito a fim de adquirir um bem mais caro.

Para ter esse direito, no entanto, o consorciado deve contar com pelo menos 3 anos de contribuição sob o regime do FGTS e a cota de consórcio deve estar no nome do mesmo titular da conta a ser usada.

Além disso, o interessado não pode ser proprietário ou usufrutuário de imóveis no mesmo município de residência ou de trabalho na data da efetiva aquisição.

Beleza, fui contemplado e agora?

Após a assembleia, a administradora vai informar quem são os contemplados por lance e sorteio.

É nesse momento que o integrante fornece os documentos cadastrais e informa como será utilizada a carta de crédito.

Eventualmente, para concluir a análise, poderão ser requisitados documentos adicionais, que devem ser informados pela empresa.

Após decidir o imóvel que vai comprar, o consorciado terá que apresentar à administradora as informações do vendedor:

  1. CNPJ ou CPF;
  2. Banco;
  3. Endereço;
  4. E telefone.
  5. Além, é claro, de todos os dados da propriedade.

Lembrando que ela não pode estar alienada a nenhuma instituição.

Então, entendeu como funciona o consórcio de imóveis?

Ficou com alguma dúvida?

Na descrição de todos os vídeos do youtube, eu sempre deixo o meu WhatsApp pessoal pra que você possa entrar em contato diretamente comigo, assim, eu posso te ajudar caso precise.

Por outro lado, você também pode deixar um comentário com a sua dúvida ou sugestão aqui em baixo, a gente da Prefiro Consórcio responde sempre, bem rapidinho.

Bom, esse foi o conteúdo de hoje pessoal, espero que vocês tenham gostado, até semana que vem, forte abraço e fiquem bem!

A ideia de que o sonho de todo brasileiro era ter um carro zero quilômetro vem ficando no passado, com as novas gerações estão mais focadas em outros temas, como ter uma carreira melhor, como levar uma vida financeira mais saudável e como comprar seu bens de forma planejada.

Isso sem falar na popularização dos aplicativos de transporte, como o Uber, o 99 entre outros, que barateou o deslocamento pelas grandes cidades.

Porém, apesar disso, muita gente ainda precisa de um carro próprio para se locomover, para ir trabalhar todos os dias, porém, não quer gastar muito dinheiro com ele.

Porque sim gente, carro é um bem que te traz gastos e se desvaloriza, ou seja, não é um investimento como muitos acham.

Por isso, os modelos seminovos e usados podem ser uma opção mais barata, mas é preciso ficar atento aos detalhes para não acabar com um carro que bebe muito combustível ou tem peças caras de reposição.

E foi isso penando nisso, que nós colocamos tudo na ponta do lápis, os prós e os contras de cada veículo e listamos quais são as 7 opções de automóveis de até R$ 30 mil mais rentáveis pra você.

As opções com a maior percepção de valor e com o maior custo benefício, lembrado também, que os veículos dessa lista têm quilometragem média, inferior a 100 mil km e são modelos de 2011 para cá.

1- Hatch Ford Fiesta SE 2013

Bom, vamos começar pelo Hatch Ford Fiesta SE 2013

O Ford Fiesta está prestes a sair de linha no Brasil. Mas o Hatch teve versões importadas do México nos anos de 2012 e 2013, que são os modelos dos mais de 20 anos em que o carro foi vendido por aqui.

O Fiesta mexicano é tão interessante que bateu de frente com o seu irmão maior, o Focus, que já vamos falar dele também.

Por apenas R$ 30 mil, você tem a disposição um Hatch bonito, com controles eletrônicos de estabilidade e tração, sete airbags e um acabamento bem mais refinado do que o que veríamos em 2014, quando essa geração passou a ser nacional.

Porém, nem todos os mexicanos vinham tão completos, mas é fácil diferenciá-los pelo desenho das rodas de 16 polegadas e pelas luzes diurnas com acabamento cromado no para-choque dianteiro.

O motor 1.6 16v da família Sigma faz bonito, com bom desempenho e baixo consumo de combustível.

Segundo o inmetro seu consumo é de 7,9 km/l na estrada e 9,9 km/l na cidade, isso tudo no etanol, na gasolina, seu consumo é menor ainda, sendo de 11,4 km/l na cidade e 13,9 km/l na estrada.

2 – Ford Focus 2011-2012

Agora, vamos falar dele, do Ford Focus, o irmão do Ford Fiesta.

Bom, eu recomendaria que você procurasse por um Ford Focus modelo 2011 a 2012. Sendo hetch ou sedan, fica a seu critério, você consegue encontrar esse carro por menos de 30 mil reais em bom estado.

Contudo, vale a pena lembrar que já que estamos falando de carros usados, esse preço pode variar muito de acordo com a sua cidade e Estado.

Contudo, esse automóvel é uma excelente opção para quem deseja reunir conforto e agilidade.

Esse veículo é equipado com motor 2.0, 16 válvulas flex, rendendo até 148 cavalos e 19, 5 kg de torque máximo.

Seu consumo segundo o inmetro é de 6,4 km/l na cidade e 8,1 km/l na estrada, isso no etanol, já na gasolina, seu consumo é de 9,2 km/l na cidade e 11,7 km/l na estrada.

O carro é bastante confortável, completo e tem vários itens que vão tanto satisfazer você quanto a sua família.

Porém, vale a pena lembrar que as peças desse carro não são tão baratas e sua mecânica, também não é das mais simples, porém, na minha opinião, ainda sim, é uma excelente opção de compra e vale muito a pena sim.

3 – Chevrolet Cobalt

Vem cá, me responde aí, você compraria um Chevrolet Cobalt? Eu pessoalmente compraria!

Espalhado por todas os pontos de táxi do Brasil, o Cobalt, claramente, é uma ótima opção até os R$ 30 mil.

Com espaço de sobra para 5 pessoas mais bagagens, o sedã da Chevrolet se destaca pela farta oferta de peças e mecânica robusta.

Porém, por se tratar de um carro muito utilizado por taxistas e motoristas de aplicativo, pode ser que você encontre modelos usados muito rodados por aí.

Então, vale a pena ter cuidado dobrado na hora de comprar para não cair do golpe do hodômetro adulterado.

Com um motor 1.8-8v esse veículo faz 8,3 km/l na cidade e 10,4 km/l na estrada, isso no etanol, já na gasolina o sedã se destaca ainda mais, fazendo 12,1 km/l na cidade e 15,1 km na estrada.

São esses fatores que fazem o Chevrolet Cobalt ser uma excelente escolha com um custo benefício ótimo para quem deseja um carro bom e barato.

4 – Honda Fit 2013

Vamos falar dele agora, do queridinho de muitos, o Honda Fit.

Conforto, design e segurança são as palavras que definem esse carro.

Isso sem contar toda a qualidade Honda que agrada até as pessoas mais exigentes.

Sua mecânica é bem simples, mas isso não faz o carro ser menos robusto ou confiável, ele veículo é muito conhecido por não dar problemas, mesmo com muitos anos de uso.

O modelo que eu recomendaria pra você é o 1.5 CTV, flex. Seu consumo segundo o inmetro é de 8,3 km/l na cidade e 9,9 na estrada, isso no etanol, na gasolina ele faz 12,3 km/l na cidade e 14,1 km/l na estrada.

Esse carro é bastante completo e confortável e vem com os equipamentos básicos pra você ser atendido tanto em viagens quanto dentro da cidade.

A sua manutenção é simples, e todos esses fatores fazem o Honda Fit, ser uma ótima opção, que não costuma deixar seus donos na mão.

5 – Volkswagen Gol 1.0 Trendline 2015/16

Talvez esse seja o carro mais conhecido da lista o Volkswagen Gol.

O Gol foi, por 27 anos, o carro mais vendido no Brasil. E é claro que ele não poderia ficar de fora dessa lista.

Porém, esse Gol que todo mundo conhece hoje, já não é o mesmo de antes. Na verdade, o Gol saiu de linha em 1994 quando a nova geração foi lançada, o famoso Gol bola.

O Gol, o verdadeiro Gol, pendurou as chuteiras ali. O que veio depois, foi outro carro carregando o mesmo nome e que por sorte, fez o mesmo sucesso, e até mais, que o antigo. Tudo isso, graças ao empenho da VW em fazer um carro forte, econômico, potente, moderno, seguro e resistente de verdade.

Em meados de 2007, foi lançado o Gol da segunda geração, o Gol G5. Este que ainda carrega a confiabilidade dos modelos antigos, toda a mecânica simples e um ótimo custo benefício.

O modelo que eu estou recomendando aqui é o Volkswagen Gol 1.0 Trendline 2015/16

Este modelo Trendline 2015/16, por sua vez, pode ser encontrado por valores na casa dos R$ 29 mil. Claro, algumas unidades podem ser mais caras, dependendo da quilometragem e estado de conservação.

Equipado com motor 1.0, desenvolve 76 cv de potência e 10,6 kg de torque.

O Gol faz de acordo com o Inmetro 7,7 km/l na cidade e 9,6 km/l na estrada com etanol. Na gasolina, os números vão para 11,6 km/l e 13,9 km/l, respectivamente.

6 – Hyundai HB20

Agora, se você está procurando um carro mais compactos 1.0, porém, não gosta muito do Gol, por que não pensar no Hyndai HB20?

O hatch compacto que durante muitos anos foi vice líder de vendas aqui no Brasil, é um carro resistente e muito cobiçado por muitos aqui no Brasil.

Geralmente, quem teve esse carro ou tem, não tem muito do que reclamar. Ele tem uma manutenção simples e que costuma ser considerada como de valor médio para manter.

O seu morto é 1.0, 3 cilindros, flex que rende até 80 cavalos e 10,2 kg de torque máximo.

As médias do inmetro de consumo desse carro, giram em torno de 11,5 km/l na cidade e 14,5 na estrada com gasolina. Já no etanol, ele some 7,8 km/l na cidade e 9,8 km/l na estrada.

E mesmo as versões de entrada, costumam ser um veículo bem equipado, satisfazendo qualquer comprador.

7 – Nissan Sentra S CVT 2012

Por último, mas não menos, importante temos o Nissan Sentra S CVT 2012

Bom, se sua necessidade é um carro com câmbio automático, o mercado de novos não tem nada para oferecer na faixa dos R$ 30 mil.

Porém, já no mercado de usados, você consegue levar para casa um Nissan Sentra 2012 em sua versão intermediária, S, com o câmbio CVT.

O motor 2.0 flex de 143 cavalos tem 16 válvulas, mas responde bem em baixa rotação, com 20,3 kg de torque.

O único problema do Sentra é o consumo no etanol que consegue fazer apenas 5,6 km/l na cidade e 9 km/l na estrada.

Já na gasolina, seu desempenho é bem melhor, fazendo 11,5 km na cidade e 14,5 na estrada.

Boa galera, essa foi a lista de carros de hoje. Comente aqui em baixo qual desses modelos você mais gostou ou se deixei de fora algum carro que você acha que deveria aparecer aqui.

 

Você sabe o que diferencia as pessoas bem sucedidas do restante do mundo?

Não é apenas a inteligência nata, talento próprio ou dedicação. Não é que essas pessoas nasceram com um dom mágico que as faz especiais.

Não, a diferença é apenas uma e eu quero te contar qual é!

Há uns 10 anos atrás, dois amigos meus, estavam quase terminando o ensino médio. Eles eram muito parecidos. Os dois eram bons alunos, dedicados e como qualquer outro jovem, o primeiro grande sonho deles era fazer 18 anos para poder finalmente tirar carta e comprar seu primeiro carro zero.

Um sonho muito comum que eu, você e a maioria dos jovens já teve.

Mas, infelizmente, a escola acabou, e cada um foi para um canto e a gente nunca mais se viu.

Muito tempo se passou, e por muita coincidência, todo mundo se encontrou em um Shopping Center aqui da cidade.

Esses meus amigos, ainda eram muito parecidos…

Ambos estavam namorando;

Os dois fizeram faculdade depois da escola;

Ambos conseguiram realizar o sonho de comprar seu primeiro carro zero;

E ainda acabaram conseguindo bons empregos e ganhavam, praticamente, a mesma coisa.

Mas havia uma diferença!

Um desses meus amigos estava todo preocupado, ansioso, cheio de problemas, reclamando das dívidas, dos juros altíssimos que estava pagando.

Enquanto o outro estava calmo, feliz da vida, levando uma vida financeira saudável, e ainda, aparentava ser um homem bem-sucedido.

Mas o que fez a diferença entre esses dois homens?

Você já se perguntou, como eu já me perguntei, o que faz a diferença na vida financeira das pessoas?

O que fez dois jovens que tiveram formações parecidas, salários parecidos, vidas parecidas, terem rotinas tão distintas?

Não se trata de talento com números, esforço ou genialidade. Não é um deles queria ter essa vida e o outro não.

A diferença está no que cada pessoa sabe e como ele ou ela faz uso desse saber. Para ser mais exato, a palavra-chave seria “conhecimento”.

E esse é o nosso grande propósito, passar para você conhecimento – conhecimento esse que você possa usar para ter uma vida financeira mais saudável, longe dos altos juros, das dívidas, realizando seus sonhos, sim, só que com todo planejamento necessário para esse sonho se tornar algo ainda mais especial.

Sem conhecimento não há prosperidade. E olha que eu não estou falando de escolaridade, e sim, de conhecimentos práticos sobre educação financeira.

Não importa quanto você ganha, se você não souber utilizar o seu dinheiro da maneira correta, não vai conseguir construir seu patrimônio de forma inteligente, e, uma hora ou outra, vai acabar como esse amigo meu, preocupado com todas as suas dívidas.

É conhecimento é poder meus amigos!

Por isso, hoje, eu quero te contar quais são as principais diferenças entre o financiamento e consórcio.

Para que você consiga analisar qual é a melhor opção pra você e consiga tomar a decisão correta na hora de comprar qualquer bem.

Consórcio e financiamento: Diferenças Básicas

Uma das principais vantagens do financiamento é ter a posse imediata do bem, caso o seu crédito seja aprovado pelo banco, é claro!

Mas acontece que pode ser muito caro pagar por essa pressa para receber o seu bem e realizar o seu sonho. Exatamente por isso, esse definitivamente não deve ser o único ponto avaliado na hora de se tomar uma decisão entre as duas opções.

Quando você compra um bem financiado, na maioria dos casos, ele fica alienado fiduciariamente.

Palavrinha difícil né? Mas na prática, isso significa que seu bem, seja o seu carro, a sua casa, tanto faz, ele fica impedido de ser vendido. Já que ele está preso à instituição que concedeu o crédito até o fim do pagamento das parcelas.

Ou seja, nesse momento, esse bem ainda não é 100% seu.

Já o consórcio, que vale a pena lembrar que também é um investimento, Clique aqui para ler nosso artigo sobre isso.

Bom, o consórcio oferece a contemplação por sorteio, que pode acontecer tanto no primeiro como no último mês de existência do grupo, porém, ele também permite a antecipação por meio dos lances.

Assim, se você não tem pressa, basta pagar as mensalidades e esperar. Por outro lado, se quiser agilizar o recebimento da carta de crédito, basta antecipar algumas parcelas.

Em relação a burocracia envolvida nesses dois métodos de compra, existem algumas coisas que também devem ser levadas em consideração.

No consórcio você não precisa dar nem uma entrada, nem apresentar uma infinidade de documentos como nos financiamentos.

Só para você ter uma ideia, nos financiamentos imobiliários, por exemplo, normalmente é exigido toda a documentação pessoal de costume, um comprovante de renda, o nome limpo na praça e os registros, documentos e comprovantes relativos ao próprio bem.

Já os consórcios são bem menos burocráticos. Bastam aqueles documentos de costume para começar a caminhada rumo à concretização do seu sonho!

A exigência de nome limpo, por exemplo, só surge no momento de receber a carta de crédito, permitindo que o consorciado lide com essa questão enquanto quita tranquilamente as mensalidades.

Agora a gente chega no que interessa a todos, os famosos juros e reajustes.

Talvez a maior desvantagem do financiamento seja os altíssimos juros cobrados, ainda mais tem tempos de crise como esse que estamos vivendo, então, mesmo com a taxa de juros base do Brasil caindo, o risco de inadimplência só aumenta, logo, os juros cobrados pelos bancos só aumentam também.

Isso, sem contar que conseguir crédito, se tornar algo ainda mais difícil.

O consórcio, por sua vez, não cobra juros nas mensalidades. Mas aí você pode se perguntar: então por que o valor de uma determinada mensalidade está maior que o da anterior?

Na prática, durante o período de consórcio, o bem pode apresentar variações no preço, exigindo reajustes nas parcelas para o montante da contemplação não ficar defasado.

Contudo, vale a pena lembrar que no consórcio, você paga uma taxa de administração em cima do valor da sua carta de crédito. Então, é muito importante você ficar ligado no valor dessa taxa, para que você consiga descobrir qual dessas opções é a melhor pra você.

No caso específico do financiamento imobiliário, além dos juros, ainda existem outros encargos que devem ser pagos e que nem sempre são considerados pelo consumidor.

Por isso, se você está pensando em fazer um financiamento, eu recomendo, fortemente, que você solicite o Custo Efetivo Total (CET).

Na planilha do CET estão inclusos os juros e outros encargos necessários, como tarifas, tributos e seguros. Só com esse documento em mãos é que você realmente conseguirá analisar se o financiamento é mesmo bom pra você.

Já as mensalidades do consórcio são formadas por um fundo comum, correspondente ao valor do bem, por uma taxa de seguro e uma taxa administrativa, que serve para arcar com os custos de manutenção dos grupos, as assembleias, o pessoal e toda a infraestrutura que garante o recebimento da carta com a contemplação.

Nesse caso, para o cálculo dos custos totais, deve-se considerar o valor de todas as mensalidades, mais as correções monetárias, que normalmente acontecem todo ano.

Outro ponto importante a se destacar, é que existem administradoras que cobram um fundo de reserva e uma taxa de adesão.

Então, bastante atenção na hora de entrar em um grupo!

Uma maneira fácil e rápida de comparar as opções é fazendo uma tabela com todos os custos.

E eu já deixei uma preparadinha pra você!

Para fazer o download é só clicar no link do meu WhatsApp abaixo e falar diretamente comigo, que eu já vou te enviar um link para você baixar.

[button_1 text=”Whatsapp%3A%20Baixar%20Planilha” text_size=”32″ text_color=”#000000″ text_bold=”Y” text_letter_spacing=”0″ subtext_panel=”N” text_shadow_panel=”Y” text_shadow_vertical=”1″ text_shadow_horizontal=”0″ text_shadow_color=”#ffff00″ text_shadow_blur=”0″ styling_width=”21″ styling_height=”19″ styling_border_color=”#000000″ styling_border_size=”1″ styling_border_radius=”6″ styling_border_opacity=”100″ styling_shine=”Y” styling_gradient_start_color=”#ffff00″ styling_gradient_end_color=”#ffa035″ drop_shadow_panel=”Y” drop_shadow_vertical=”1″ drop_shadow_horizontal=”1″ drop_shadow_blur=”1″ drop_shadow_spread=”0″ drop_shadow_color=”#000000″ drop_shadow_opacity=”50″ inset_shadow_panel=”Y” inset_shadow_vertical=”0″ inset_shadow_horizontal=”0″ inset_shadow_blur=”0″ inset_shadow_spread=”1″ inset_shadow_color=”#ffff00″ inset_shadow_opacity=”50″ align=”center” href=”https://bit.ly/Whatsapp-danilosilva”/]

Ao comparar os 2 valores, você terá uma visão bem clara sobre onde está gastando mais.

Contudo, vale a pena dizer que esse cálculo não é 100% exato. Porque há variações no decorrer dos pagamentos. Porém, muito dificilmente os valores vão fugir totalmente disso, assim já é possível analisar as duas opções e encontrar a que seja mais econômica e atenda melhor às suas necessidades.

Resumindo tudo aqui, é importante então que você avalie:

  1. Qual das opções vai te dar mais trabalho com documentação, comprovantes e outras burocracias;
  2. Qual dos 2 modelos apresenta taxas e Custo Efetivo Total mais alto;
  3. Qual das opções permite economizar mais.
  4. E por último, se você realmente não pode esperar para realizar o seu sonho de forma planejada, veja se você realmente precisa desse bem agora, de forma urgente.

Somando esses fatores que você conseguirá ver qual opção é a melhor pra você, tendo todo conhecimento necessário para comprar de maneira inteligente, sem se endividar depois.

Diante dessas informações, reflita: qual alternativa acha mais razoável?

Será financiamento ou consórcio?

Por outro lado, se você ficou com alguma dúvida, pode deixar um comentário abaixo desse post que eu posso te explicar melhor algum ponto que você tenha ficado em dúvida.

O assunto é sério, se você faz parte dos quase 50% dos brasileiros que perdeu dinheiro por causa do corona vírus, provavelmente, você vai se interessar pelo que eu vou te falar no vídeo de hoje.

Essa pandemia, não afeta apenas nosso sistema de saúde, ela também:

  • Paralisa nossa economia
  • Fecha fronteiras;
  • Derruba bolsas;
  • Cancela eventos no mundo todo;
  • E fecha completamente os países.

É meus amigos, não estamos passando por um momento fácil…

O corona vírus tem provocado abalos no mundo todo, paralisando atividades econômicas de diversos setores e, infelizmente, um deles pode ser o seu.

No Brasil, as medidas de restrições de circulação de pessoas começaram aos poucos, com a suspensão de aulas, depois foram sendo ampliadas, com o fechamento das lojas, comércio e com fábricas sendo obrigadas a interromper a produção ou a dar férias coletivas para seus empregados.

Viagens, negócios e eventos também foram cancelados no mundo todo, incluindo a própria Olimpíada de Tóquio, que seria realizada, daqui dois meses em julho.

Contudo, o mais me preocupa, são os impactos financeiros que essa crise pode trazer para você para outros inscritos aqui do canal.

Segundo muitos especialistas, serão necessários vários e vários anos, até que o mundo se recupere das perdas e impactos dessa pandemia.

E como você já deve saber, para tentar conter esses impactos, o governo vem tomando uma série de medidas como:

  • A criação do auxílio emergencial;
  • Parcerias com empresas para evitar demissões;
  • Orientações para o uso de máscaras e afastamento social.
  • E, agora, recentemente, o Banco Central decretou algumas medidas temporárias que mudaram um pouco o funcionamento do seu consórcio.

Mas acalme-se, já de cara, eu quero te dizer que foram medidas bem sutis e que algumas delas podem até beneficiar você.

Contudo, o que eu quero deixar bem claro aqui, é que o consórcio continua e sempre continuará sendo um ótimo investimento para quem deseja construir patrimônio de maneira inteligente e segura, ainda mais agora, que estamos vivendo esse cenário tão difícil.

Eu acredito que nunca foi tão importante se planejar, fugir dos juros, e saber comprar seus bens da maneira correta para evitar de vez a sua ruina financeira.

Eu acho que todo mundo aqui, quer ter dinheiro suficiente para aproveitar a vida e realizar todos os sonhos que têm. Porém, são poucas as pessoas que conseguem criar e manter o planejamento financeiro necessário para alcançar esses sonhos.

A grande maioria, acaba sendo pega de surpresa por imprevistos como esse. E aí, quando se dão conta, as dívidas começam a chegar e vão se acumulando e as despesas não param.

E mesmo sem dinheiro na conta, o desejo de comprar aquele carro zero, fazer aquela viagem, comprar a casa da sua vida, vai continuar existindo, só apenas na sua imaginação.

E foi pensando nisso, que eu criei o canal “Compra Planejada”, o meu papel, com esse canal, sempre foi ajudar você a ter uma vida financeira melhor e mais saudável.

Te impedindo de deixar que a desorganização e o descontrole financeiro, te impeça de alcançar tudo sonha.

Juntos vamos superar essa crise e conseguir alcançar aquele seu sonho que nunca saiu do papel.

E nesse caso, o consórcio é um dos nossos maiores aliados nessa jornada. Com ele você tem a segurança e praticidade necessária para comprar seus bens, sem precisar se preocupar com o valor das parcelas ou com juros altíssimos.

 

Mas afinal, quais foram as mudanças que o corona vírus trouxe para o consórcio?

Bom, a primeira delas está relacionada com a maneira que os grupos podem ser formados.

Antigamente, algumas administradoras, aceitavam que no mesmo grupo consorciados fizessem cartas de créditos de valores diferentes, contudo, a regra dizia que o valor da menor carta de crédito não podia ser inferior a 50% do crédito da maior.

O que mudou é que para os grupos formados entre, 28 de abril de 2020 a 31 março de 2021, essa diferença entre a maior carta de crédito e a menor, em um mesmo grupo, foi reduzida de 50% para 30%.

Ou seja: Em um grupo onde a menor carta de crédito seja de 45 mil reais, o valor da máxima, deverá ser, obrigatoriamente, de até 150 mil.

Ou, vise e versa, em grupo onde a maior carta de crédito é de X mil, o valor da menor terá que ser de X mil.

Entendeu?

Mas vem cá, antes deu te contar qual é a próxima mudança, eu queria te pedir pra compartilhar esse artigo com seus amigos e familiares.

Mas do que nunca isso é importante para que esse artigo ajude o máximo de pessoas possíveis.

Bom, a próxima alteração feita é a melhor da lista na minha opinião. Os consorciados já contemplados com créditos pendentes ou os consorciados que vierem a ser contemplados até 31/12/20 em grupos já constituídos.

Poderão receber o valor do crédito em espécie ou direto na conta de sua titularidade mediante a quitação total das obrigações com o grupo e com a administradora.

Ou seja, na prática, o que mudou é que, agora, não há mais a necessidade de aguardar os 180 dias para o recebimento do valor do crédito.

Então, se você já participa de um grupo de consórcio e está quase sendo contemplado ou se pretende dar um lança na antes da próxima assemble, esse pode ser o momento ideal.

Mas muita atenção aqui, essa mudança em especial, da brechas para possíveis fraudes, então, tenha o máximo de cuidado para não ser passado para trás.

Por isso, eu reforço mais uma vez, se você tem qualquer dúvida sobre essas mudanças ou sobre qualquer outra regra do consórcio, é só deixar um comentário abaixo ou vir falar comigo pelo whatsapp.

Por última, tem uma mudança no prazo para a formação dos grupos.

Agora, eles passaram a ter um prazo maior para a sua formação de acordo com a sua data da inauguração.

Então, para os grupos em formação com início de comercialização de cotas até 30 de setembro de 2020, terão o prazo máximo de até 180 dias para serem formados.

Para grupos que começaram a comercialização de contas entre 1º de outubro e 31 de outubro de 2020, terão o prazo máximo de 150 dias.

E por fim, para os grupos que iniciaram a comercialização das cotas entre 1º de novembro e 30 de novembro de 2020, terão até 120 dias para serem formados.

As mudanças foram essas, mas eu quero que você entenda que a maioria delas, foram feitas pensando em você, flexibilizando algumas burocracias e facilitando a sua entrada em um grupo de consorcio.

Mas como eu sempre digo aqui, o planejamento sempre vem em primeiro lugar. Analise as ofertas, as propostas que o seu vendedor te faz e identifique qual é melhor opção pra você.

Eu vou ficando por aqui, um forte abraço e até a próxima!

 

Assistir Vídeo do Canal Compra Planejada:

 

 

Você com certeza sonha ou já sonhou, alguma vez, em pular algumas etapas:

  • Seja no trabalho;
  • Nos estudos;
  • Em esportes;
  • E no seu consórcio isso não seria diferente.

Conseguir a carta de crédito já logo nos primeiros meses é o objetivo da maioria dos consorciados.
No entanto, provavelmente, você já deve ter se dado conta que para atingir alguns objetivos na vida, não têm jeito, não existem atalhos.

E é aí que mora o perigo!
Na euforia de comprar o seu primeiro carro zero, muitas pessoas, acabam não se planejando, optando pelo financiamento, pagando juros altíssimos, tomando um belo prejuízo e ainda colocando sua vida financeira em risco.

E sabe quem fica feliz no final dessa história?

Os grandes bancos, que continuam a ver seus resultados só crescerem, ano a ano. Sendo que grande parte dessa responsabilidade é inteiramente sua.

Isso porque, ainda existe um tabu muito no Brasil quando o assunto é consórcio, muitas pessoas ainda tem medo dessa modalidade por pura falta de conhecimento. Acham que consorcio é perca de tempo, que é algum tipo de pirâmide, que você só é contemplado quando termina de pagar todas as suas parcelas.

Quando, na verdade, o consórcio é uma das melhores alternativas para se construir patrimônio de forma segura e inteligente.

É muito comum que a compra de uma casa ou de um carro, seja o grande sonho da maioria das pessoas.

Mas como sabemos, não é fácil ter esse dinheiro todo à disposição para pagar esses bens à vista.

Porém, você já imaginou se você pudesse parcelar o valor total desse seu sonho, em parcelas que caibam no seu bolso? É exatamente isso que acontece quando você decide aderir um consórcio.

Mas vem cá, eu te entendo, apesar do ideal ser você ter projetos de médio e longo prazo, onde você se projeta para os próximos anos e se prepara com antecedência para sua contemplação. Sempre vai bater aquela euforia de querer ser contemplado logo, de ter a sua própria casa, aquela vontade de comprar um carro novo.

E para isso, existem algumas estratégias que você pode usar para antecipar a sua carta de crédito.

E foi pensando nessas estratégias, que no vídeo de hoje, eu separei pra você algumas dicas valiosas que vão te ajudar dar lances melhores para aumentar as suas chances de ser contemplado.

Então, se você quer descobrir quais são essas dicas, não deixe de ler este artigo até o fim!

Como é Feita a Contemplação no Consórcio?

No consórcio existem duas maneiras de você ser contemplado:

A primeira delas é através das assembleias mensais, onde no mínimo, um consorciado é sorteado para receber a sua carta de crédito e, assim, realizar o seu sonho de comprar o bem desejado.

Já a segunda maneira é através de um lance. E pra deixar bem claro, de uma vez por todas, um lance é um valor que você oferece como forma de antecipar algumas parcelas do consórcio ou amortizar parte do valor das parcelas, mantendo o mesmo prazo que foi estabelecido no seu contrato.

Porém, é muito importante que você preste bastante atenção antes de ofertar qualquer lance, isso porque, cada grupo tem as próprias regras gerais.

Mas como aqui você nunca fica na mão. Eu vou te explicar melhor quais são as principais.

Primeiramente, você precisa saber que existe o lance livre. Nele é aceito qualquer valor ou percentual escolhido pelo consorciado. Ou seja, você pode dar um lance de qualquer valor que você queria.

Entretanto, existe uma coisa que ninguém te fala: nem sempre quem dá o maior lance vence. Isso porque a administradora considera o lance de maior percentual em relação à carta de crédito.

Segue o meu raciocínio:
Vamos supor que você tem uma cota de 200 mil reais em um determinado grupo e que um amigo seu fez uma cota só que de 100 mil reais, certo?

Se vocês dois ofertarem um lance de 20 mil reais, perceba que você está oferecendo 10% do valor da carta de crédito, enquanto, o seu amigo, está ofertando 20%, ou seja, nesse caso, ele seria contemplado e você não.

Outra regra de lance muito usada nas consorciadoras é o lance fixo, onde é estipulado um valor ou um percentual preestabelecido, o qual você pode ofertar.

Esse valor é determinado em contrato e normalmente gira em torno de 25% a 30% do valor da carta de crédito.

Bom, da mesma forma que acontece no caso do lance livre, esse dinheiro sai do seu bolso. Então, muita atenção aqui, não vai se deixar levar pela euforia do momento e ofertar um lance que comprometa a sua reserva de emergência ou a sua renda mensal.

Lembre-se, o nosso objetivo é comprar de forma inteligente, então, todo cuidado é pouco.

Por último, temos o lance embutido, onde o pagamento do lance pode ser feito descontando da própria carta de crédito.

E caso o consorciado não for contemplado, a carta de crédito continuará intacta e ele não precisa pagar o lance.

Porém, muita atenção aqui de novo. Semana passada eu fiz um artigo respondendo uma pergunta de um seguidor que estava com dúvida exatamente nisso, ele não sabia ao certo, se o lance embutido era algo bom ou ruim.

Lá nesse artigo, eu contei o porquê, na minha opinião, você deve fugir de grupos que tenham lances embutidos muito altos.

Então, se você não sabe muito sobre lance embutido ou se está em dúvidas se isso é economicamente viável pra você. Eu recomendo fortemente que você leia, é só clicar aqui neste link.

Agora que você já conhece os principais tipos de lance e sabe que pode, sim, tentar antecipar a sua contemplação do seu consórcio. Vamos as estratégias para determinar o valor do lance ideal.

Primeiramente, eu não posso começar essas dicas sem te falar da importância de ficar atento às assembleias. Isso porque, acompanhar as assembleias é um fator determinante para o sucesso do seu lance.

É nesse momento, que você vai é entender o tamanho do seu grupo, o comportamento dos outros consorciados e, principalmente, compreender as melhor as regras do seu contrato.

Por outro lado, peça ajuda ao seu vendedor, para analisar a média histórica de lances de cada grupo que ele te ofertar, assim você vai conseguir saber qual se encaixa melhor na sua realidade financeira.

Eu, pessoalmente, recomendo que você sempre dê lances de 1,5% a 3% acima da média do grupo que você pretende entrar. Assim, você acaba aumentando, em muito, as suas chances de ser contemplado.

Outro ponto importante aqui, é fugir de grupos novo, isso porque, eles tendem a ser mais concorridos e ter valor médio de lance mais altos.

Da mesma forma, como eu falei na semana passada, você deve correr também, de grupos com lances embutidos muito altos, pois, na grande maioria dos casos, eles te oneraram muito.

O valor médio de um lance é, mais ou menos, de 30% do valor da carta de crédito. Então, se você quer dar um lance abaixo disso, é melhor esperar um pouco, enquanto você analisa o valor das ofertas feitas nos primeiros meses.

Porém, não se assuste, nesse período, as propostas tendem a ser mais altas, como eu disse no começo do vídeo, quem nunca sonhou em pular algumas etapas, não é?

Muitas pessoas ingressam no consórcio já planejando o lance, desde o começo. Então, a minha recomendação é que caso você também pretenda fazer isso, é melhor procurar por um grupo que já está em andamento.

Lances de 30% a 50% têm boas chances de serem contemplados, sendo assim, são sugestões ótimas para quando a poeira dos primeiros meses abaixar.

Por último, você deve se atentar muito ao calendário também. Normalmente, no final do ano, os lances também ficam maiores, isso porque, os consorciados acostumam usar o 13º para incrementar seus lances.

Então, eu recomendo que você se prepare para fazer uma oferta em datas menos concorridas, como os meses de janeiro a março, já que o primeiro trimestre do ano é conhecido pelas despesas como a matrícula, material escolar, impostos, festas como o carnaval entre outras.

Vale a pena lembrar também, que para consórcios imobiliários, você pode utilizar o seu (FGTS) como lance. Assim, essa ação não vai comprometer as suas finanças mensais e pode ser um recurso valiosíssimo para a antecipação da sua carte de crédito.

No final das contas, a sua maior dificuldade vais ser se planejar, não deixar se levar pela euforia do momento e ter paciência para dar o lance ideal no momento ideal.

Contudo, é importante você sempre respeitar os seus limites, fique atento para não perder o controle e comprometer a sua renda mensal em um lance.

Todos os seus passos devem ser planejados e se adequar às suas finanças. Ou seja, todas as decisões precisam se encaixar bem no seu orçamento, sem prejudicar o pagamento das parcelas, para não colocar em risco o seu investimento.

Se você está com dificuldade, talvez, esteja precisando de ajuda especializada. Por isso, eu me coloco a sua disposição para tirar todas as suas dúvidas. Eu costumo sempre deixar um link que leva diretamente para o meu WhatsApp pessoal. Clique aqui para falar comigo: https://bit.ly/link-whatsapp-DanSilva

Lá eu vou responder qualquer dúvida que você tenha.

Bom, vou ficando por aqui, espero que você tenha gostado e semana que tem mais dicas de consorcio com essas.

Um grande abraço, fique bem!

Grupos de Consórcio com Lance Embutido Maior são Mais Fáceis de Contemplar? Será Mesmo?

 

 

Vem cá, me diz aí, o seu dinheiro é burro ou ele é dinheiro inteligente?
Você nunca parou pra pensar nisso?
Não acha que já está na hora?

Bom, o que significa “Smart Money”, o chamado aqui no Brasil de “Dinheiro Inteligente”?
Basicamente, é quando você usa o seu capital para comprar as coisas da melhor maneira possível, pagando menos juros, se planejando, realizando os seus sonhos sem se endividar.

Para que o seu dinheiro seja inteligente, você não pode pensar como a maioria, não pode se deixar levar por meras noticias ou achismos.

Enquanto isso, o “Dinheiro Burro” ou o “Dumb Money” é aquele que faz tudo errado, é aquele cara, por exemplo, que foi comprar um carro, um apartamento, qualquer coisa, mas não se planejou, por isso, acabou se endividando todo.

É aquele cara que gasta mais do que ganha, que ouve o senso comum e acaba seguindo todas as dicas quentes que ouve por aí.

E isso é, exatamente, o que você não deve fazer como seu dinheiro, sair comprando pela moda, pelo hype, depois se desesperar quando as contas não fecharem no final do mês.

Existe uma frase que eu gosto muito de usar, quando estou ajudando os inscritos ou leitores aqui do blog que diz o seguinte: planejar é decidir de antemão qual é, e como será a sua vitória.

Antes de tomar qualquer decisão importante na sua vida, você deve se planejar, deve parar por um tempo, colocar tudo na ponta do lápis e ver se realmente está fazendo a escolha certa.

E, acima de tudo, você deve saber o que você está fazendo, não vai sair por aí colocando a sua vida financeira em risco, porque o seu vizinho te disse que fazer tal coisa é bom pra você ou porque você viu na televisão que aquilo dá certo.

No final das contas, é isso que vai definir se o seu dinheiro é burro ou se ele é inteligente, agora me diz, qual dos dois você quer ser?

Bom, se você não me conhece, eu me chamo Dan Silva e tenho uma série no meu canal do youtube, onde eu respondo as principais dúvidas dos inscritos, onde eu ajudo você a gastar o seu dinheiro de forma inteligente.

E dando uma olhada nas dúvidas enviadas pelo WhatsApp do canal, eu pude perceber que muitos de vocês tem dúvidas se realmente vale a pena dar um lance embutido em um consórcio.

E essa é uma ótima dúvida, já que seguindo o senso comum, todas as pessoas que entram em contato comigo, acreditam que escolher um grupo de consórcio, onde a administradora permite você ofertar um percentual maior de lance embutido, é melhor, já que assim, você aumentaria as suas chances de ser contemplado

Mas será mesmo que isso é verdade?

Leia esse artigo até o final que você vai descobrir!

Vamos lá, o Marcos me mandou a seguinte pergunta pelo WhatsApp, ah… só lembrando que se você tiver qualquer dúvida sobre consórcios ou finanças no geral, você pode clicar aqui no link que leva diretamente para o meu número pessoal, lá eu te ajudo a fazer as melhores escolhas, tiro qualquer dúvida que você tenha, analiso se o seu grupo de consorcio realmente vale a pena, no geral, estou sempre a sua disposição.

Bom, vamos a pergunta do Marcos então: “Dan, eu estou pensando em entrar em um grupo de consórcios, onde o lance embutido é muito alto (50% do valor da carta de crédito), você acha que assim, as minhas chances de ser contemplado vão aumentar, economicamente isso é vantajoso para mim?
Espero que você possa me ajudar, obrigado pelas dicas!”

Obrigado pela pergunta Marcos!

Mas afinal, o que é esse tal de lance embutido?

Lance embutido o que é? vale a pena?

O lance embutido, nada mais é, do que uma modalidade de lance, totalmente legalizada, que existe no consórcio, onde você retira parte do valor da sua carta de crédito para efetuar um lance.

Isso surgiu, há alguns anos atrás, quando as administradoras de consórcio perceberam que estavam perdendo vários e vários clientes, que queriam fazer uma compra mais inteligente, gastar o seu dinheiro de uma forma melhor, mas que não tinham dinheiro para dar uma entrada ou ofertar um lance já nos primeiros meses.

Ou seja, esses clientes ficavam com medo de serem contemplados só no final dos seus consórcios, logo, acabavam fazendo um empréstimo, pagando juros altíssimos, gastando o seu dinheiro de maneira burra.

Então, para contornar isso, as administradoras acabaram inventando o lance embutido, com a ideia de atender as necessidades desse grupo.

Mas respondendo à pergunta do Marcos, será que se eu entrar em um grupo de consórcios, onde o lance embutido é muito alto, isso vai ser vantajoso pra mim?

Na minha opinião, não!

Muitas administradoras passam essa falsa ilusão de que se você der um lance embutido maior, as suas chances de ser contemplado serão maiores também.

Contudo, não é assim que as coisas funcionam!
Na hora de aplicar isso na prática, essa coisa de lance embutido, pode virar um belo de um pesadelo.

Acompanha meu raciocínio, por exemplo, vamos supor que você entre em um grupo igual o do Marcos, onde é permitido dar um lance embutido de 50%.

Porém, um amigo seu, que não gosta muito dessa coisa de lance embutido, não entende bem, ele entra em um grupo que permite um lance embutido de apenas 10%.

Adivinha, quem será contemplado primeiro?

Pode acreditar, nem um dos dois, isso porque, proporcionalmente, as chances de contemplação são as mesmas, pois todo mundo pode usar o lance embutido, não vai ser só você, outras pessoas que estão no seu grupo também vão usar.

Se o Marcos entrar nesse grupo e ofertar um lance de 50% embutido, todos do seu grupo, vão ofertar também, não concorda?

Assim, vai acontecer um empate entre todas as pessoas que deram esse. Dessa forma, no final das contas, o que realmente vai importar, vai o ser o lance que você vai dar do seu bolso para completar o seu lance embutido.

Por isso, eu digo, te venderam a sua vida toda, essa ilusão de que se você entrar em grupo com um lance embutido maior, você será contemplado mais rápido.

Mas agora, falando em gastar dinheiro de forma inteligente ou de maneira burra.

Já que as chances de ser contemplado são as mesmas, quem você acha que foi mais inteligente nesse caso?
Você, que escolheu um grupo que permite um lance embutido de 50%, ou o seu amigo, que escolheu um grupo que permita só 10%?

É meu caro, como você já deve imaginar, você entrou em uma fria!
Grupos com lances embutidos maiores, custam mais para os consorciados, já que você é obrigado a pegar uma carta de crédito em um valor muito maior para conseguir chegar no preço do seu bem desejado.

Logo, como a taxa de administração é cobrada em cima da carta de crédito contratada no início, no final das contas, você está jogando dinheiro fora.

Por exemplo, vamos supor que você contrate uma carta de crédito de 100 mil reais, para dar 50% do valor em um lance embutido. Assim, no final das contas, o seu poder de compra é de apenas 50 mil, certo?
Contudo, a taxa de administração que você vai pagar, é em cima do valor de 100 mil reais, ou seja, você está dobrando o valor da sua taxa.

Por isso, na minha opinião, não vale a pena entrar em grupos com lances embutidos muito altos, já que eles podem ser prejudiciais para o seu bolso.

É por coisas como essas, que eu sempre digo aqui, fuja dessas dicas quentes, não seja o cara que gasta todo o seu dinheiro de maneira burra, se planeje, pesquise, coloque tudo na ponta do lápis antes de tomar qualquer decisão importante.

Quando se trata de dinheiro, o senso comum, pode te levar a falência!

A minha recomendação para você Marcos e pra todos os outros inscritos do canal “Compra Planejada” e leitores aqui do blog, é fazer o contrário, busque sempre grupos com os menores lances embutidos possíveis.

Dessa forma, você vai estar protegendo o seu patrimônio e fazendo do seu consórcio um dos melhores investimentos da sua vida.

Espero que eu tenha conseguido desmistificar esse mito de que grupos com lances embutidos maiores são melhores para contemplar.

E não se esqueça nunca, afinal, o seu dinheiro é burro ou ele é inteligente?

Se você gostou do vídeo, não deixe de se inscrever no meu canal do youtube, se ficou com qualquer dúvida, pode deixar um comentário aqui mesmo no blog ou me enviar uma mensagem privada pelo WhatsApp, assim como o Marcos.

Muito obrigado pela sua atenção, até semana que vem, com mais dicas aqui sobre Compra Planejada!

Existem duas coisas que a maioria das pessoas pensam, quando ouvem falar em comprar carros usados com um consórcio:

Bom, se você é uma pessoa mais conservadora, medrosa, cautelosa, você pensa nos carros usados como uma rua escura, onde você pode ser assaltado a qualquer momento. Pensa que está entrando em uma fria, que o seu veículo pode vir com problemas, que pode fundir o motor, quebrar, sei lá… Qualquer coisa do tipo.

Por outro lado, se você é uma pessoa mais otimista, confiante, quando você pensa em veículos usados, já logo vem na sua cabeça uma tremenda oportunidade de comprar um carro melhor, mais moderno, com mais mordomias, sem precisar investir muito do seu capital. Pensa que está economizando, que está tomando a melhor decisão da sua vida, que a partir de agora, todos os seus sonhos estão prestes a se realizar.

Eu sei, eu dei uma exagerada aqui nas comparações, porém, por mais que isso pareça ser uma brincadeira, eu não estou fazendo piada. Normalmente, as histórias que rolam por aí, sobre pessoas que usaram as suas cartas de crédito para comprar um veículo seminovo, sempre acabam da mesma forma, ou elas tem um final feliz, onde você fica completamente satisfeito com a sua compra, ou elas são um verdadeiro filme de terror e você vai se arrepender pra sempre da decisão que tomou.

Mas, sabe o por quê disso?

Porque uma coisa é fato, antes de comprar qualquer carro usado, você precisa conhecer o veículo que está comprando, precisa saber o seu ano, modelo, se o seu consumo é alto, se a manutenção é barata, se o preço está justo. Entre diversas outras coisas que são fundamentais para que o seu negócio de certo.
E como aqui no “compra planejada” você nunca entra numa fria, hoje, eu quero te contar quais são os 5 melhores carros usados pra você comprar com uma carta de crédito. Por isso, se você está pensando com comprar um veículo seminovo, não deixe de ler esse artigo até o fim, porque eu reservei dicas imperdíveis pra você!

Pra início de conversar, eu quero te pedir pra esquecer dessas impressões exageradas sobre carros usados que você tem, seja você um mega otimista ou um mega pessimista, você pode usar a sua carta de crédito para comprar um carro usado melhor, mais completo, sem precisar ter medo do veículo quebrar ou dar algum defeito com pouco tempo de uso.

Bom, se você acompanha aqui, você já deve saber que uma das melhores formas para se comprar um carro, seja ele novo ou usado, é através de um bom consórcio, isso por inúmeros favores que eu já falei em vídeos anteriores, mas como a nossa cultura de gestão financeira, aqui no Brasil, é muito precária, as pessoas preferem ficar longe do consórcio e acabam perdendo muito dinheiro financiando seus veículos.
Em países mais desenvolvidos, o habito de planejar uma compra, é muito mais comum, inclusive, desde a adolescência, onde os jovens começam a aprender melhor como administrar o seu dinheiro.

Mas a gente precisa mudar isso, e para começar, eu quero te dizer que você não precisa ser um expert no assunto para comprar um carro usado com a sua carta de crédito, você também, não precisa optar por comprar um veículo muito antigo, na verdade, nem deve e eu vou te falar o porquê daqui a pouco. E por último, você não precisa passar o dia inteiro atrás de uma oportunidade única para comprar o seu carro.

Mas, antes deu te apresentar a lista de seminovos que separei pra você, eu quero te lembrar que uma das principais dicas para adquirir um bom veículo usado, é testá-lo antes de fechar a compra e pedir para um mecânico de confiança realizar uma vistoria cuidadosa nele.

Dessa forma, você vai se sentir mais confiante para comprar seu carro, sem ficar com aquele medo de alguma coisa dar errado futuramente.

Como eu falei no vídeo da semana passada, o consorciado, pode sim, comprar carro seminovo e até mesmo usado com a sua carta de crédito do consórcio. Contudo, você precisa prestar muita tenção em alguns detalhes para não se frustrar na hora da sua compra.

O mais indicado é optar por um veículo tenha, no máximo, 5 anos de uso, no entanto, você pode comprar carros mais antigos, desde que o seu saldo devedor te permita isso.

Ficou confuso, não entendeu direito? Eu recomendo que você clique aqui para assistir o vídeo que eu gravei explicando tudo que você precisa saber para comprar um carro usado com o seu consórcio, lá eu vou te explicar melhor como funciona a aprovação do seu crédito e te dar alguns exemplos práticos de como o cálculo deve ser feito.

Agora você já está ciente de tudo isso, vamos aos 5 melhores carros usados pra você comprar com uma carta de crédito.

#1 – Toyota Corolla

O primeiro carro é o Toyota Corolla – Ele é considerado por muitos profissionais da área, um carro de manutenção simples, contudo, por se tratar de um modelo 1.8, pode ser que não seja a melhor opção para quem esteja procurando economia no consumo de combustível.

Outra grande vantagem desse carro, é a sua baíssima frequência de quebra, essa que uma das características dos carros da Toyota. Seu motor é indicado para quem realiza viagens de média e longa distância.
O Toyota Corolla GLi 1.8, ano 2015, tem preço médio de R$ 48.000.

Uma das principias vantagens de comprar um carro usado, é o seu preço acessível, ao optar por um modelo usado, você ter a possibilidade de comprar um modelo mais caro e completo, pagando o preço de um carro popular.

Lembrando, sempre fiquei atento com o ano do carro, todos os veículos dessa lista são de 2015, ou seja, todos tem até 5 anos de uso, conforme, muitas empresas de consórcio exigem.

#2 – Fiat Palio

O segundo carro da lista é o Fiat Palio, sua maior vantagem está no seu custo e na simplicidade na hora das suas manutenções, como a sua montadora oferece uma vasta quantidade de informações técnicas sobre os seus carros, isso simplifica a resolução de problemas.

Da mesma forma, as suas peças são fácies de serem encontradas e o seu custo é acessível a quase todos.
O Fiat Palio Essence 1.6, ano 2015, tem um preço médio de R$ 30.000, sendo um valor inferior ao primeiro carro da lista, outro ponto positivo pra esse carro.

Por outro lado, por se tratar de um carro 1.6, ou seja, com 1600 cilindradas de potência, seu motor oferece agilidade nas ultrapassagens, melhor arranque e menos trocas de marchas.

#3 Fiat Strada

Em terceiro lugar temos o Fiat Strada, sim, outro carro da montadora italiana aqui. O Strada apresenta baixa frequência de problemas com manutenção, assim como o primeiro carro da lista, contudo, ele é uma ótima opção para quem gosta de percorrer grandes distâncias e se aventurar um pouco mais em regiões rurais, já que o carro é adaptado para diversos terrenos e condições climáticas..

O Fiat Strada ADV 1.8, ano 2015, você consegue encontrar no mercado de seminovos, por um valor médio de R$ 46.000.

#4 Ford Ka

Na quarta posição dessa lista está o famoso Ford Ka, com um baixíssimo valor de compra, o Ford Ka possui peças baratas e facilidade na manutenção de uma forma geral, maior do que todos os outros carros dessa lista.

O Ford Ka Hatch 1.0, modelo 2015, tem o preço médio de R$ 25.000, e por se tratar de um carro com 1.000 cilindradas de potência, o veículo tem a vantagem de consumir menos combustível, sendo esse um dos seus maiores diferenciais, sua alta economia.

Esse tipo de carro é indicado para quem dirigem em um perímetro urbano, onde você enfrenta trânsito com frequência e não precisa de muita potencia durante a sua rotina.

#5 Honda Fit

Por último, mas não menos importe, temos o Honda Fit. Esse carro dispõe de uma mecânica um pouco complexa do que os anteriores, principalmente, em relação aos seus principais concorrentes.
Contudo, o modelo possui baixa ocorrência de panes e preço da sua manutenção é considerado mediano. Isso torna o Honda Fit, uma excelente opção para quem está procurando um carro bonito, duradouro e relativamente econômico.

Um Honda Fit LX 1.5, 2015, saí por volta de 45.000.

Bom, esse foi o conteúdo de hoje, espero que eu tenha conseguido te ajudar de alguma forma , por ouro lado, quero te pedir pra escrever aqui em baixo as suas dúvidas, críticas ou experiencias com algum desses modelos, se quiser saber mais também, sobre algum assunto específico, pode mandar que eu sempre fico de olho aqui nos comentários, para saber o que vocês pedem.

Um grande abraço e até a próxima!

O Sistema de Consórcio é uma modalidade de compra baseada na união de pessoas físicas ou jurídicas, que tem como objetivo comum adquirir bens móveis ou imóveis de forma parcelada. Essas pessoas recebem um número de identificação (cota) e formam um grupo. Através de contribuições mensais, arrecadam o valor necessário para as contemplações, ou seja, a entrega dos bens escolhidos. Atualmente, o consórcio é a forma mais vantajosa e prática de investimento, pois permite a aquisição do bem desejado de forma planejada e com valores acessíveis!

O consórcio está consolidado entre os brasileiros como uma importante modalidade para planejar a realização de sonhos, permitindo desde a formação de patrimônio até a contratação de serviços, como curso no exterior, festa de casamento e até cirurgias.

Embora seja um Sistema de fácil adesão e popularidade, o consórcio conta com diversas regras de funcionamento. Algumas são gerais, estabelecidas na Lei nº11.795/2008 e em normativos do Banco Central do Brasil. Outras são específicas do grupo de consórcio e constam no contrato de adesão.

Se você ainda não conhece o Consórcio ou não domina essa modalidade de compra por completo, preparamos esse guia definitivo para que você aprenda tudo o que precisa saber antes de adquirir essa modalidade de compra.

  1. O que é Consórcio
  2. Vantagens e desvantagens do Consórcio
  3. Como fazer um Consórcio
  4. Planos e Parcelas do Consórcio
  5. Consórcio de Carros
  6. Consórcio de Imóveis
  7. Investimento em Consórcio

 

#1 O que é Consórcio?

Consórcio é uma associação de dois ou mais indivíduos, empresas, organizações ou governos (ou qualquer combinação destas entidades), com o objetivo de participar numa atividade comum ou de partilha de recursos para atingir um objetivo comum. Consórcio é uma palavra latina significando “parceria”, associação ou sociedade, e deriva de Consors, “parceiro”, formada por con-“junto” e sores “destino”, significando proprietário de meios ou companheiro.

o que é consórcio

Consórcio é um termo que comporta várias definições. Incluindo acordos de consórcio em que acionistas de empresas independentes concordam em entregar o controlo das suas ações em troca de certificados de consórcio que os autorizam a participar do lucro comum do dito consórcio. Os participantes de um consórcio são chamados “consorciados”. Exemplos de consórcios são os W3C, Airbus (quando foi criado, em 1970) e, em alguns aspectos, o Observatório Europeu do Sul (ESO). Em Direito administrativo um consórcio é uma organização de direito público entre uma ou mais entidades públicas, da administração pública, e um ou mais indivíduos ou organizações de Direito Privado. Um consórcio também pode ser a associação de pessoas físicas e/ou jurídicas num grupo, patrocinado por uma empresa administradora, com o fim de proporcionar aos seus membros a aquisição de bens por meio de autofinanciamento.

Consórcio para compra parcelada

Este consórcio é um sistema de compra parcelada e programada de um bem onde um grupo de participantes organizados por uma empresa administradora rateiam o valor do bem desejado pelo número de meses de parcelamento deste bem. Também é conhecido com uma reunião de pessoas físicas e/ou jurídicas, em grupo fechado, promovido por uma Empresa administradora, com a finalidade de propiciar aos seus integrantes a aquisição de bem ou conjunto de bens por meio de autofinanciamento.

De acordo com a periodicidade definida, o grupo financia a entrega de um número reduzido de bens para um conjunto reduzido de consorciados, chamada de contemplação, através de duas formas distintas: sorteio e lance. No sorteio, um dos consorciados é contemplado a partir de uma escolha aleatória entre os membros do grupo e no lance, os consorciados informam quantias (lances) a serem pagas para conseguir o crédito. O consorciado que tiver o maior lance conquista o crédito devido para a compra do bem. Cabe salientar que uma vez contemplado, seja por meio de sorteio ou por meio de lance, o consorciado não terá mais direito a novas contemplações dentro do mesmo grupo.

Tipos de grupos

Os grupos formados de consorciados podem ser de dois tipos distintos:

Grupo homogêneo. Quando todos os consorciados tem o interesse em bens do mesmo valor monetário, ou seja, todos os componentes do grupo estão interessados em um carro da marca X e do modelo Y, por exemplo.
Grupo misto. Quando os bens de interesse dos consorciados tem valores monetários diferenciados, ou seja, quando existem consorciados que estão contribuindo com o valor de uma moto da marca X e do modelo Y enquanto outros estão contribuindo com o valor de um carro da marca A e do modelo B, por exemplo.
Boa parte dos consórcios estão enquadrados no grupo misto. Neste tipo de formação, a administradora assume riscos em relação as contemplações caso não haja dinheiro suficiente no caixa do grupo para financiar os bens acordados. Contudo é importante salientar que os contratos entre os consorciados e as administradoras variam, mas todos os consórcios são regidos por normas expedidas pelo Banco Central que define o regulamento básico para formação de grupos de consórcio.

 

#2 Vantagens e Desvantagens do Consórcio

vantagens-do-consorcio

O Consórcio é uma forma econômica e flexível de comprar o seu imóvel, automóvel ou motocicleta; novos ou usados. E o melhor: as parcelas cabem no seu bolso!

Compra Planejada

Com o consórcio, você pode concretizar o seu sonho e comprar a sua casa própria, trocar de automóvel e aumentar o seu patrimônio por meio de um investimento programado, com toda a segurança e credibilidade!

Juros Zero

Não há juros e os custos administrativos (composto por taxa de administração, fundo de reserva e seguro de vida) são diluídos durante todo o plano escolhido.

Liberdade de Escolha

No sistema de consórcios você conta com a liberdade de escolha para planejar todas as suas compras em longo prazo. De forma planejada, o sistema é sempre um bom negócio.

Veículos

Você tem toda a liberdade para comprar um carro ou moto da marca e modelo que sempre desejou. Ao ser sorteado ou contemplado com o lance vencedor, você receberá a carta de crédito no valor do veículo escolhido, novo ou seminovo. Você pode comprar carro com carta de moto e o contrario também, só não pode usar carta de imóvel para autos ou de autos para imóvel.

Imóveis

No Consórcio de Imóveis, a carta de crédito oferecida para a cota é um valor de referência que será atualizada anualmente, conforme a variação do INCC (Índice Nacional da Construção Civil). Ao ser contemplado (por sorteio ou lance vencedor), você receberá uma carta de crédito que poderá ser utilizada para a aquisição de um imóvel de maior ou menor valor, comercial ou residencial, novo ou usado, já construído e com habite-se da prefeitura local.

FGTS para imóveis

No caso do consórcio de imóveis, você poderá utilizar o seu FGTS para a oferta de lances, complementar o seu crédito, amortizar, liquidar ou pagar parte das prestações da cota, devendo-se, entretanto, observar as normas do SFH (Sistema Financeiro da Habitação). Para mais informações sobre o uso do FGTS clique aqui!

Garantia do poder de compra

A valorização da carta de crédito acompanha o reajuste das parcelas, mantendo, assim, o seu poder de compra.

Comodidade e Conveniência

O Consórcio disponibiliza diversos canais de atendimento para você solicitar informações, pesquisar opções de grupos e parcelas, simular ou adquirir o seu consórcio de uma forma prática e rápida. Sem sair de casa, você ainda pode ofertar lances e acompanhar os resultados dos sorteios das assembleias por meio do site da administradora.

Entrega Garantida

Você conta com a segurança, solidez e a credibilidade do consórcio, que é fiscalizado pelo Banco Central do Brasil.

Uso da Carta para quitação de financiamentos

Utilização do crédito, após a contemplação, para quitação total de financiamento em nome do próprio consorciado, tanto para o consórcio imobiliário, como para o de automóvel.

Viu só como o consórcio é ideal para você? Não há desvantagens! O que vale ressaltar é que esta é uma modalidade de compra indicada para quem não tem pressa de adquirir o bem e não precisa imediatamente, pois não há como saber quando você será sorteado nas assembleias mensais. No entanto, você pode ofertar lances e tentar acelerar sua contemplação.

planejamento financeiro

O Consórcio de Automóveis, imóveis ou apenas para investimento reforça e estimula seu planejamento, fator imprescindível para conquistar a tão sonhada disciplina financeira!

 

#3 Como Fazer um Consórcio

Certamente você já tem em mente que o consórcio pode ser a melhor alternativa para conquistar seus sonhos. Mas você sabe como contratar o plano ideal para você? Confira abaixo nosso passo a passo e tire suas dúvidas!

como fazer um consórcio

Escolha uma administradora de confiança

Para um investimento seguro, contrate seu consórcio apenas com administradoras confiáveis, autorizadas pelo Banco Central e cadastradas na Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (ABAC).

(Nossa Administradora é a Conseg Consórcios, uma administradora autorizada e fiscalizada pelo Banco Central do Brasil.)

Escolha o tipo de consórcio ideal

Há grupos para os mais diversos fins como bens imóveis (casa, apartamento, construção, reforma, sala comercial), Automóveis e Investimentos com várias opções de prazos de parcelamento e valores de carta de crédito.

Faça Uma Simulação Gratuita e Veja a Melhor Opção

Defina o valor das parcelas e do bem

Busque um consórcio com o valor mais próximo do bem desejado e que tenha um prazo de parcelamento interessante. O ideal é que o valor das parcelas mensais não ultrapasse 30% de sua renda.

Acompanhe as assembleias de contemplação

Os sorteios das cartas de crédito são realizados mensalmente, nas Assembleias Ordinárias do grupo do consórcio. Não se esqueça que é preciso estar com as parcelas em dia para participar dos sorteios mensais.

Seja contemplado e use sua carta de crédito

Consórcio contemplado

Após ser contemplado, você recebe sua carta de crédito e já pode utilizá-la para comprar o bem do seu interesse. Se não quiser usá-la imediatamente, o valor é separado do Fundo Comum e investido para que não perca poder de compra.

 

#4 Planos e Parcelas do Consórcio

O sistema de consórcios é bastante flexível. Por meio dele é possível escolher o bem desejado, o plano e o valor das parcelas que cabem no seu orçamento. Faça uma simulação e comprove as melhores condições do mercado!

Como Calcular as Prestações

A prestação de um consórcio é constituída por fundo comum, taxa de administração e, se estabelecido em contrato, por fundo de reserva e/ou seguros.
Confira abaixo como é e como calcular cada um desses itens.

Como Calcular o Fundo Comum, a Taxa de Administração e o Fundo de Reserva

Veremos, a seguir, como calcular a prestação no Sistema de Consórcios , tomando-se como exemplo um grupo de 60 meses, cujo preço do bem ou serviço é de R$ 30.000,00.

Exemplo:

Prazo de Duração do Plano: 60 meses
Valor do Bem ou Serviço: R$ 30.000,00
Periodicidade dos Pagamentos: mensal
Percentual de Fundo Comum Contratado: 100% (cobrança linear)
Taxa de Administração Total: 15%
Fundo de Reserva Total: 2%

a) Fundo Comum (FC)

É o valor que todo consorciado paga para formar a poupança que será destinada à aquisição do bem ou serviço. Como a referência do consórcio é o valor do bem ou serviço indicado no contrato, a contribuição ao fundo comum é calculada tomando-se por base o respectivo preço vigente no dia da Assembleia Geral Ordinária.

Normalmente, a contribuição para o fundo comum é obtida mediante a divisão percentual do preço do bem ou serviço contratado pelo número de meses de duração do grupo (contribuição linear). No entanto, poderá a administradora fixar percentual variável de contribuição ao fundo comum (contribuição não linear), desde que o somatório destas contribuições seja igual à totalidade do fundo comum contratado.

Calculando o Fundo Comum (cobrança linear):

100%
(FC – percentual contratado)
÷ 60 meses
(duração do grupo)
= 1,6667%
(percentual mensal de FC )
R$ 30.000,00
(valor do bem ou serviço)
x 1,6667%
(percentual mensal de FC)
= R$ 500,00
(valor mensal do FC)

b) Taxa de Administração (TA):

A taxa de administração, indicada no contrato, é a remuneração da administradora pelos serviços prestados na formação, na organização e na administração do grupo. A taxa de administração não se confunde com os juros cobrados em outras modalidades de acesso a bens e serviços.

No exemplo abaixo, você poderá verificar que a taxa de 15% está diluída nos 60 meses do plano, resultando apenas 0,25% incidente, mensalmente, sobre o valor do bem ou serviço vigente no dia da Assembleia Geral Ordinária.

Calculando a Taxa de Administração (cobrança linear):

15%
(TA – percentual total contratado)
÷ 60 meses
(duração do grupo)
= 0,25%
(percentual mensal de TA )
R$ 30.000,00
(valor do bem ou serviço)
x 0,25%
(percentual mensal de TA)
= R$ 75,00
(valor mensal da TA)

c) Fundo de Reserva (FR):

Trata-se de fundo de proteção destinado a garantir o funcionamento do grupo em determinadas situações previstas no contrato.

O consorciado estará sujeito ao pagamento deste fundo desde que sua cobrança esteja prevista em contrato. O raciocínio é o mesmo adotado para a taxa de administração. No exemplo abaixo, o fundo de reserva, também incidente sobre o valor do bem ou serviço contratado, está diluído nos 60 meses.

É importante observar que, se houver recursos nesse fundo quando do encerramento do grupo, esses serão devolvidos proporcionalmente aos consorciados.

Calculando o Fundo de Reserva

2%
(FR – percentual contratado)
÷ 60 meses
(duração do grupo)
= 0,0333%
(percentual mensal de FR )
R$ 30.000,00
(valor do bem ou serviço)
x 0,0333%
(percentual mensal de FR )
= R$ 9,99
(valor mensal do FR)

d) Seguro:

Se previsto no contrato, o consorciado estará sujeito, ainda, ao pagamento de prêmios de seguro, nos termos do contrato. Como exemplo, podemos citar seguro de quebra de garantia, seguro de vida e seguro desemprego.

O seguro de quebra de garantia é contratado em favor do grupo e se destina a cobrir o inadimplemento no pagamento das prestações vincendas dos consorciados contemplados. O seguro de vida em grupo se destina a pagar as prestações vincendas em caso de falecimento do consorciado. Já o seguro desemprego visa garantir o pagamento de algumas prestações caso o cotista venha a perder o emprego.

Agora já sabemos como calcular a prestação mensal:

Valor do Bem ou Serviço: R$ 30.000,00

Fundo Comum mensal (1,6667%): R$ 500,00
Taxa de Administração mensal (0,25): R$ 75,00
Fundo de Reserva mensal (0,03333%): R$ 9,99
Prestação do Mês = FC + TA + FR: R$ 584,99

Obs.: No exemplo, não estão considerados prêmios de seguro.

Importante:

  • Os percentuais de pagamento citados acima são meramente exemplificativos. Verifique sempre os percentuais constantes do contrato que você está assinando.
  • O valor das prestações e do crédito a ser liberado ao consorciado contemplado é atualizado conforme regras estabelecidas em contrato. Dessa forma, preserva-se o poder de compra do consorciado ao obter carta de crédito.

 

#5 Consórcio de Carros

consórcio de carros

Pelo Consórcio de Automóveis, você compra seu carro sem pagar juros e não precisa dar entrada. São várias opções de crédito, prazos e parcelas que cabem no seu orçamento e quando você for contemplado pode comprar qualquer marca ou modelo de carro novo ou usado, de acordo com o valor do crédito contratado.

Formas de Contemplação

Existem duas formas de ser contemplado no sistema de consórcios. A primeira é por meio de um sorteio realizado mensalmente e a outra opção é pela oferta de lance, que corresponde a um percentual do valor do bem desejado. Para entender melhor, quem opta por dar um lance em uma assembleia mensal, está, na verdade, antecipando prestações. Assim, vence a disputa quem puder antecipar o maior número de prestações possível. Suponha que você aceite quitar 50% da dívida, e ninguém esteja disposto a dar um lance maior, você será contemplado com a carta de crédito para adquirir o seu bem.

Saldo do crédito para quitação de despesas tributárias do bem adquirido

Esta é uma grande vantagem aos consorciados, pois a lei determina que, se o valor do bem for inferior ao valor do crédito, o saldo restante poderá ser utilizado para pagamento de despesas tributárias, como transferências de propriedade, tributos, registros cartoriais, instituições de registros e seguro, desde que o valor dessas despesas não ultrapasse o limite de 10% do valor total de crédito.

Confira as Vantagens de comprar seu Automóvel pelo consórcio!

  • Planos que se encaixam no seu orçamento;
  • Grupos com prazos de até 120 meses;
  • Cartas de Crédito de 30mil a 300 mil reais;
  • Você não paga juros;
  • Seu veículo usado vale como lance;
  • Meia parcela até a contemplação;
  • Equipe de vendas preparada para dar suporte e tirar todas as suas dúvidas;
  • Liberdade de escolher onde e com quem quer comprar o seu veículo.
  • Você negocia a compra do seu automóvel novo pelo valor à vista.

 

#6 Consórcio de Imóveis

Consórcio imobiliário

O Consórcio de Imóveis vem se consolidando nos últimos anos como a melhor opção para quem deseja planejar a compra de um bem novo ou usado ou para quem quer realizar reformas ou construções em imóvel próprio. Além disso, também é excelente para quem já é proprietário de um imóvel financiado e deseja quitar a dívida junto à instituição financeira para fugir das altas taxas de juros praticadas e economizar um bom dinheiro. Para quem procura praticidade e segurança, fazer um consórcio de apartamento também é possível. São várias opções de crédito, prazos e parcelas para o consórcio de imóvel que cabe no seu orçamento.

Formas de Contemplação

Existem duas formas de ser contemplado no sistema de consórcios. A primeira é por meio de um sorteio realizado mensalmente e a outra opção é pela oferta de lance, que corresponde a um percentual do valor do bem desejado. Para entender melhor, quem opta por dar um lance em uma assembleia mensal, está, na verdade, antecipando prestações. Assim, vence a disputa quem puder antecipar o maior número de prestações possível. Suponha que você aceite quitar 50% da dívida, e ninguém esteja disposto a dar um lance maior, você será contemplado com a carta de crédito para adquirir o seu bem.

Uso da Carta de crédito para aquisição de imóvel na planta

O consorciado contemplado pode adquirir um imóvel vinculado a algum empreendimento imobiliário, desde que ofereça outro imóvel como garantia e respeite as demais condições descritas no contrato de adesão.

Uso da Carta para quitação de financiamentos

Utilização do crédito, após a contemplação, para quitação total de financiamento em nome do próprio consorciado, tanto para o consórcio imobiliário, como para o de automóvel.

Saldo do crédito para quitação de despesas tributárias do bem adquirido

Esta é uma grande vantagem aos consorciados, pois, a Lei determina que, se o valor do bem for inferior ao valor do crédito, o saldo restante poderá ser utilizado para pagamento de despesas tributárias, como transferências de propriedade, tributos, registros cartoriais, instituições de registros e seguro, desde que o valor dessas despesas não ultrapasse o limite de 10% do valor total de crédito.

Regras para utilização do FGTS

No consórcio residencial há a possibilidade de utilizar o FGTS. O saldo da conta vinculada ao Fundo de Garantia do Tempo de Serviço pode ser um importante aliado para adiantar ou facilitar a aquisição da casa própria.

Confira as vantagens de comprar seu imóvel pelo consórcio!
  • Pelo consórcio você economiza, não paga juros e não precisa dar entrada;
  • Várias opções de crédito, prazos e parcelas que cabem no seu orçamento;
  • Possibilidade de usar o seu FGTS para dar lance ou aumentar o valor do crédito;
  • Autorizado e fiscalizado pelo Banco Central, garantia e segurança total para você.
  • Comprar pelo consórcio é uma opção de investimento inteligente.
  • Planos que se encaixam no seu orçamento;

 

#7 Investimento Em Consórcio

Investir em consórcio não é apenas uma forma de se disciplinar financeiramente, mas também é uma forma de obter lucros inimagináveis.Ao contemplar a cota de consórcio, o consorciado tem o poder de adquirir um bem, negociado pelo valor à vista. Em que ele poderá revendê-lo, lucrando também com esse negócio. O investimento também pode ser direcionado para o ramo imobiliário.

O consorciado adquiri quantas cartas quiser para a compra de imóvel, após a contemplação, ele compra o imóvel e poderá alugá-lo, dessa forma, o valor pago pelo inquilino é usado para o pagamento das parcelas restantes .

invetimento em consórcio

INVESTINDO EM CONSÓRCIO VOCÊ:

  • Garante um futuro tranquilo para você e sua família;
  • Aumenta o seu patrimônio;
  • Consegue garantir uma renda Extra;
  • Liberdade de escolher onde e com quem quer comprar o seu bem.

VANTAGENS DE VOCÊ INVESTIR COM A PREFIRO CONSÓRCIO

  • Reforça sua aposentadoria;
  • Planos que se encaixam no seu orçamento;
  • Garante uma poupança;
  • Grupos com prazos de até 180 meses;
  • Cartas de Crédito de 30 mil a 1 milhão de reais;
  • Adquire um bem sem pagar juros;
  • Créditos para pessoa física e jurídica;
  • Meia parcela até a contemplação;
  • Equipe de vendas preparada para dar suporte e tirar todas as suas dúvidas;

 

Se você gostou deste artigo e conseguiu esclarecer todas as suas dúvidas eu peço que deixa seu feedback nos comentários e se ficou alguma dúvida, deixe ela nos comentários também, que responderemos o mais rápido possível. Obrigado por ter lido nosso artigo e espero que continue nos acompanhando em nossas próximas postagens.